Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Na Aced, Jeferson Bezerra prega o resgate da CPI da Sonegação e indução do turismo de eventos em Dourados  

Candidato a prefeito de Dourados, Jeferson Bezerra (PMN) se reuniu com representantes da classe empresarial onde apresentou as propostas do seu Plano de Governo. Na ocasião ele estava acompanhado do coordenador geral da campanha, o pastor Valdenir Aparecido Duarte, o grupo foi recebido pelo presidente da entidade, Nilson Santos. “Primeiro que como gestor vou incentivar a retomada pelo Parlamento das diligências faltantes na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar eventual sonegação de impostos pelas instituições financeiras instaladas na cidade, em São Paulo já tivemos casos parecidos dessa investigação. A CPI da Sonegação Tributária dos Bancos não apresentou o seu relatório final no prazo legal, uma parcela dessa culpa atribuo à inércia do Alan Guedes, como presidente da Câmara”, relembrou.
Bezerra explica que será o principal parceiro do Legislativo para que sejam feitas as apurações corretas contra as empresas operadoras de cartão de crédito e débito comandadas a partir de Dourados, entretanto, com CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) registrado em municípios com alíquota menor de ISS (Imposto Sobre Serviços). O intuito, é que a Prefeitura intermediará soluções induzindo esse debate que não pertence somente ao Executivo, caberá à Casa de Leis pressionar pela recuperação da receita dos impostos nas operações com cartões que, por conseguinte, será uma alternativa pela otimização da receita de Dourados.
“A classe empresarial precisa colaborar nessa iniciativa, por várias vezes que compramos com cartão, isso gera ISS, um imposto importante, e os bancos não estão pagando em Dourados, estão levando o montante aos municípios sede, os chamados ‘paraísos fiscais’ que, ao invés de cobrar 4% ou 5%, como é o normal do ISS, cobram de 1% ou 0,5%. Isso é uma atrocidade”, disse Messias de Souza, que disputa como vice-prefeito.
“Observei que em outubro de 2019, o Alan Guedes participou da 33ª sessão da CPI da Sonegação Tributária na Câmara de Vereadores de São Paulo, para obter informações sobre a investigação de possíveis fraudes e sonegações fiscais de empresas de leasing, factoring e franchising que tinham atuação no financiamento comercial da capital paulistana. O engraçado é que mesmo sem um objeto definido para iniciar uma investigação, ausente lastros probatórios claros, o Alan usou este artifício para se aparecer na mídia, mas não apresentou o resultado das investigações, em especial o seu reflexo na economia dos pagadores de impostos em Dourados”, mencionou Souza.
“A partir do dia 1º de janeiro, vamos pregar urgência dos trabalhos desse colegiado, pois ações de cobrança de crédito tributário prescreve com o tempo. Essa péssima legislatura de 2017/2020 prometeu recuperar uma sonegação de R$ 8 a 10 milhões que seriam revertidos aos cofres da administração municipal, custeando obras e folha de pagamento por exemplo, o que não ocorreu, mesmo isso sendo um direito dos contribuintes”, enfatizou Bezerra.
TURISMO DE EVENTOS:
Bezerra aponta que é preciso induzir o desenvolvimento dos subcentros como o Grande Flórida e Grande Parque das Nações, especialmente fortalecendo o turismo de eventos, onde os gestores precisam implantar atrativos como Festival América do Sul em Corumbá, e o Festival de Inverno de Bonito, conduzidos pelo Governo do Estado com excelência há mais de 15 anos. “Vamos assinar convênios com o Estado, Energisa, Sanesul, Embratur e iniciativa privada na efetivação de shows nacionais aqui, sempre atrelado às festividades do natal e ano novo. A Secretaria Municipal de Cultura e Secretaria de Desenvolvimento Econômico serão extintas, dando lugar à superintendências congêneres, sendo órgãos ligados diretamente ao Gabinete do Prefeito, chega dessas cabides de emprego na Administração”, relatou o jornalista.
“Irei resgatar a autonomia dos subcentros formados por bairros das regiões leste (Grande Parque) e sul (Grande Cachoeirinha), inserindo o turismo de eventos e convenções, criando nesses aglomerados uma feira de economia solidária, congressos religiosos e científicos junto às quatro universidades, shows gospel, atrações nacionais e afins. A função do prefeito é intermediar as iniciativas e propor soluções de maneira global, sempre em parceria com o Estado, União e Bancada Federal no Congresso Nacional, chega de agentes políticos mostrando buracos e enchentes nas redes sociais, é hora de restaurar o Parque das Nações I e II, são verdadeiras miniaturas do centro principal, assim como a Vila Cachoeirinha, é preciso ampliar nesses locais a gama de comércio e serviços mais próximos da sociedade”, frisou.
“Como exemplo, a Praça da Juventude do Parque das Nações 1º Plano tem plenas condições de ser o cenário desta requalificação urbana, proporcionando o deslocamento de pessoas com interesse em participar de eventos focados no enriquecimento técnico, científico, profissional, cultural incluindo ainda o consumo e entretenimento, tais como o Festival Gastronômico realizado no passado, atração que poderia ser deslocada ao local”, disse Messias Souza, candidato a vice-prefeito.
Na Aced, Jeferson Bezerra prega o resgate da CPI da Sonegação e indução do turismo de eventos em Dourados   1
Scroll Up