Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Escritor Antony Magalhães ganha dois prêmios nos editais da Lei Aldir Blanc

O escritor e roteirista douradense Antony Magalhães é um dos artistas premiados pelos editais da Lei Aldir Blanc organizados pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. Antony foi premiado em duas categorias diferentes, recebendo o “Prêmio Sul-Mato-Grossense de Audiovisual Abboud Lahdo” e o “Prêmio Leia MS”. O resultado está disponível no Diário Oficial do Estado.

A Lei Federal n. º 14.017/2020, conhecida como Lei Aldir Blanc têm como objetivo contemplar propostas culturais que ajudem a manter em circulação a cultura no estado do Mato Grosso do Sul mediante a pandemia mundial pelo SARS-CoV-2 (COVID 19) seja com obras artísticas produzidas antes ou durante a pandemia.

Escritor de vários livros e contos publicados em antologias e no formato digital ebook, Antony é jornalista e costuma estimular a publicação e leitura de livros digitais. “A gente vive numa época onde quase todo mundo tem um celular na mão. É fácil ter acesso a literatura. Costumo disponibilizar livros e contos gratuitamente justamente pela facilidade de acesso”, explicou ele. Além da carreira como escritor, Antony foi roteirista das séries de TV produzidas em Dourados, “Guateka” e “Natasha”

Em prosa, na categoria de literatura, Antony recebe o “Prêmio Leia MS” pelo seu livro de ficção científica, “Anacrônico” que narra a história de uma ex-escrava que busca vingança em um Brasil pós-guerra. Na categoria de audiovisual, recebe o “Prêmio Sul-Mato-Grossense de Audiovisual Abboud Lahdo” pelo roteiro do curta metragem “Nós”, sobre uma jovem trans que reconstrói laços com a mãe adotiva enquanto estão de quarentena.

Escritor Antony Magalhães ganha dois prêmios nos editais da Lei Aldir Blanc 1

Scroll Up