Dourados: Corrupção pode ser maldição do ervateiro

Por Nicanor Coelho.

A história da cidade de Dourados, a segundo maior potência econômica de Mato Grosso do Sul, pode ser dividida em duas eras. Antes e depois de primeiro de janeiro de 2009, data da posse de Ari Artuzi, hoje preso e desprezado por siglas partidárias, no comando da prefeitura.

Sucumbida com as prisões do prefeito, vice-prefeito, vereadores, empresários e servidores públicos a cidade sofreu uma verdadeira avalanche de notícias ruins que abalou as estruturas e deixou a população atônita.

Até os mais experientes analistas ficaram sem respostas para explicar o que aconteceu com a terra de Marcelino Pires. Os cientistas enclausurados na academia nada falaram. Os padres calaram. Os pastores esconderam-se. A cartomante só fala de amor e outros sortilégios.

Sobraram apenas àquelas pessoas que afiam suas línguas debaixo de sibipirunas e sob o manto de superstições apresentam explicações para tudo. Para essa classe de gente que tem medo de gato preto, joga no bicho e não passa debaixo de escada todo este descalabro que sangrou a segunda cidade sul-mato-grossense não passa de uma maldição. Isso mesmo!

Cesar Cordeiro, um jornalista quarentão e bonachão, foi o primeiro a levantar a suspeita de uma “possível” maldição em sua coluna Atenta no dia 28 de abril deste ano. Para ele Dourados está sofrendo com os desígnios da “Maldição do Ervateiro”. Cordeiro questionou na época, quando Dourados sofreu com os ventos de um Tornado, a possibilidade do fenômeno da natureza ser “um aviso do ervateiro”.

A PRIMEIRA MALDIÇÃO DA TERRA

Mas antes de falarmos da “Maldição do Ervateiro” é bom que se saiba que a maldição “é a ação efetiva de um poder sobrenatural caracterizada pela adversidade que traz, sendo geralmente usada para expressar o azar ou algo ruim na vida de uma pessoa, de uma cidade, de uma empresa, de uma nação”.

Na cultura Cristã Ocidental convém afirmar que a maldição é uma manifestação que é contada nos relatos bíblicos desde a antiguidade. A primeira maldição que se tem conhecimento está relacionada à morte. No segundo capítulo do livro do Gênesis consta que depois que Jeová colocou o homem para morar no Éden ordenou: “De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás”.

O resto da história todos conhecem de cor e salteado. Os humanos, conforme as concepções hebraicas estão fadadas à morte. Nem mesmo Jesus, o filho do criador do Paraíso, não ficou livre do Hades. Pela visão bíblica a desobediência é a causa das maldições. O bispo Marcos Vitor, da Igreja Sara Nossa Terra afirmou que aqueles que deixam de cumprir suas promessas ou quebram seus princípios e seus votos sofrem uma maldição.

A ERVA-MATE

Pouco depois da boca-da-noite de sete de maio de 2009 os operários da empresa Concreaço esmerilharam os pés da Estátua do Ervateiro que estava cravada no canteiro central da esquinas das avenidas Marcelino Pires com Presidente Vargas.

Eles cumpriam ordens do prefeito Ari Artuzi. Nenhuma alegação para o ato. A estátua que representava o “Peão dos Ervais” era uma homenagem aos milhares e milhares de brasileiros e paraguaios que deram à vida para a Companhia Matte Laranjeira que durante um século explorou as árvores nativas da Ilex Paraguarienses

A escultura do Peão dos Ervais foi logo apelidada pela população de “Ervateiro”. Feita pelas mãos do Mestre Cilso, a estátua por seu porte avantajado e por sua aparência azeviche; o mesmo negro do “Chevalier” do pantaneiro Lobivar Matos; a obra de arte foi carimbada pejorativamente de “João Grandão”.

A nominação ofensiva e depreciativa ao então deputado federal petista foi uma forma encontrada pelos adversários do então prefeito Laerte Tetila responsável pela “homenagem”. A estátua era desproporcional e mostrava um Peão ervateiro destoante da realidade contada nos livros de Hélio Serejo. Na cabeça da estátua o artista moldou um chapéu de abas enquanto que o Peão do Erval usava um gorro de tecido conhecido também como barrete.

O Ervateiro que havia sido inaugurado com pompas oficiais em 27 de novembro de 2004 custou aproximadamente R$ 5 mil. Dinheiro que saiu dos cofres da Prefeitura. A colocação da estátua foi envolta de polêmica. Até mesmo o local foi questionado já que atrapalhava a visão dos motoristas.

Na Era Vargas, a concessão secular de Tomaz Laranjeira expirou-se e começou a marcha para o oeste. A região da Grande Dourados deu lugar milhares de famílias de nordestinos, italianos e japoneses que destruíram milhares de árvores e construíram a CAND (Colônia Agrícola Nacional de Dourados). Esta colônia transformou a região e fez de Dourados uma grande cidade repleta de lavradores que foram expulsos da terra pela força da Soja em fins da década e 1960.

POR ONDE ANDA O ERVATEIRO?

A estátua do ervateiro depois que foi arrancada do local onde ficou por mais de quatro anos, foi parar no depósito de entulhos e sucatas da Prefeitura, próximo ao Trevo da Bandeira. Ficou por lá no meio da braquiária por um longo período, mas antes disso muita coisa aconteceu pela defesa do “patrimônio público”.

Tão logo a população tomou conhecimento da agressão à estátua do Ervateiro a classe artística, sindicalistas e estudantes universitários se mobilizaram para protestar contra o ato patrocinado pelo prefeito Artuzi. Fizeram uma espécie de “missa de sétimo dia” pedindo a volta da estátua para o mesmo local. De nada adiantou, o prefeito permaneceu irredutível.

Semanas depois os artistas e sindicalistas entraram com uma ação no Ministério Público pedindo a cassação do prefeito por improbidade administrativa. Uma indenização de R$ 5 milhões está sendo cobrada nesta ação que ainda não teve um desfecho favorável ao patrimônio público.

Depois de muito custo a Prefeitura acabou atendendo o Ministério Público e “achou” um local para o Ervateiro. A estátua foi plantada no Parque Arnulpho Fioravante do ladinho de um “suspiro” da rede de esgoto e envolto de ervas daninhas. O preto que tingiu a estátua foi substituído pelo amarelo da bandeira de Dourados em uma cor cinza aguado desfigurando totalmente a obra de arte do Mestre Cilso. Um flagrante desrespeito ao artista mais amado dos douradenses.

AS MALDIÇÕES DO ERVATEIRO

Nas esquinas movimentadas da Avenida Marcelino Pires é apregoado que as maldiçoes do Ervateiro vão chegar a 13. O número do Zagalo, do azar. O mesmo número do partido que estava no Poder quando a estátua foi erigida.

Dizem os especialistas em superstições e crendices que a primeira maldição se deu na fatídica Operação Sanguessuga em quatro de maio de 2006 quando o ex-deputado Grandão se encalacrou no escândalo que abalou o Brasil. Na eleição de 2006 não conseguiu o terceiro mandato.

A segunda maldição foi a derrota do professor Wilson Biasotto que era candidato a prefeito de Dourados. Tetila não conseguiu emplacar seu sucessor e Artuzi foi eleito. A terceira praga recaiu sobre a Praça Antonio João. Passaram-se mais de três anos e a obra continua inconclusa. Tapumes recobrem as estátuas do Colono, alusiva a agricultores da CAND e do Tenente Antonio João Ribeiro, “herói” da Guerra da Tríplice Aliança que dizimou a Nação Guarani. Estas estátuas tergiversavam e deblateravam em tardes fagueiras com o Ervateiro.

Em seguida os douradenses sofreram com a quarta maldição: uma grande greve dos professores expõe as fraquezas da Administração de Ari Artuzi. As quinta e sexta “calamidades” foram as Operações Owari e Brothers em junho de 2009 que mandaram um bando de gente “boa” da política para a cadeia. O sétimo sofrimento dos douradenses foi o “troca-troca” de secretários feitos por Artuzi que já aparentava não conseguir mais governar o município.

A CPI da Saúde que pode resultar na cassação de Artuzi foi a oitava maldição. O tornado que destruiu metade da cidade em 28 de abril deste foi a nona calamidade provocada pela “Maldição do Ervateiro”. A décima praga considerada a mais trágica foi a Operação Uragano no dia primeiro de setembro que novamente levou uma quadrilha inteira para a penitenciária.

Depois da Uragano Dourados parou. Ninguém mais sabe quem manda na cidade que se transformou em terra de ninguém. Agora faltam apenas mais três desgraças para se cumprir integralmente a chamada “Maldição do Ervateiro”. Pena daqueles que sofrem de triscaidecafobia. Isso mesmo! Este verbete estrambótico significa o medo irracional e incomum do número 13.

COMO QUEBRAR UMA MALDIÇÃO?

Receitas para se quebrar uma maldições devem existir caso contrário os douradenses vão sofrer mais três revezes até que a Maldição do Ervateiro tenha um final.

Um Vate de cabelos encaracolados que pode ser visto com as capivaras do Parque Arnulpho Fioravante quando o sol se põe disse que para que a maldição seja quebrada é necessário que os políticos que não respeitaram os compromissos feitos com o povo saiam da cadeia, reconheçam seus erros, peçam perdão e mudem radicalmente suas vidas.

O profeta das capivaras espreita o Córrego Paragem enquanto suspira as dores dos douradenses e novamente vaticina convidando as pessoas de alma pura e que ainda acreditam que a política pode ser levada a sério e que a cidadania plena é uma necessidade que vá ao derredor da Estátua do Ervateiro e façam suas orações e suas invocações para que o “Todo Misericordioso, o Clemente” salve o que ainda resta de Dourados e do orgulho de ser douradense.

Segurança de casa noturna que matou paraguaio a tiros e deixou brasileira ferida é preso na fronteira

O segurança de uma casa noturna de 48 anos suspeito de executar a tiros um paraguaio e ferir uma brasileira, foi preso neste sábado (20) em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz fronteira com Ponta Porã, região sul do estado. De acordo com a Polícia Nacional do Paraguai, o crime foi na madrugada do último domingo (14) na frente do local que o segurança trabalhava.

Conforme a ocorrência, o suspeito de nacionalidade brasileira foi preso em uma rua próximo a linha de fronteira tentando atravessar para o lado do Brasil. Agentes da Polícia Nacional do Paraguai o prenderam e o levaram para a sede da comissária policial de Pedro Juan Caballero.

Segundo o comissário Talavera, subchefe da divisão de investigações criminais da Polícia Nacional do Paraguai, o suspeito confessou o crime e disse que teve uma discussão com o paraguaio dentro da casa noturna.

De acordo com a polícia, o segurança atirou contra a cabeça da vítima que foi socorrida e levada para um hospital de Ponta Porã. Por conta dos ferimentos, ele não resistiu e morreu no mesmo dia do crime. A mulher que levou um tiro na perna, recebeu atendimento médico e foi liberada.

SineBahia divulga lista de emprego para Salvador e interior da Bahia na segunda-feira

O SineBahia divulgou as vagas de emprego disponíveis para segunda-feira (22), em Salvador e interior do estado. Além da capital baiana, há oportunidades para Lauro de Freitas, Santo Antônio de Jesus, Jequié, Ilhéus, Itabuna, Senhor do Bonfim e Barreiras

Os interessados devem se apresentar a uma unidade do órgão com carteira de trabalho, RG, CPF, comprovante de residência e certificado de escolaridade e laudo médico (PCD).

O SineBahia informa que as vagas divulgadas são apenas algumas entre as disponíveis. Para consultar a lista completa, o trabalhador deve comparecer à unidade do seu município.

Vagas exclusivas para Salvador

CONTADOR (ESTÁGIO)
Ensino Superior incompleto em Ciências Contábeis – A partir do 6º sem
Obrigatório possuir disponibilidade no período diurno e fácil acesso ao bairro Fazenda Grande 2
1 VAGA

PERSONAL TRAINER (ESTÁGIO)
Ensino Superior incompleto em Educação Física – A partir do 4º sem
Obrigatório possuir disponibilidade no período noturno e fácil acesso a Rótula da Feirinha (Cajazeiras)
Bolsa Estágio R$ 500,00 + Benefícios
1 VAGA

ANALISTA DE SISTEMAS
Ensino Superior completo em TI e Análise de Sistemas
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir vivência em desenvolvimento/administração de dados, redes e suportes
1 VAGA

OFICIAL DE MANUTENÇÃO
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir CNH ‘B’ e conhecimento nas rotinas de instalação/manutenção de forno e fogão industrial, refrigerador, liquidificador e pequenos reparos de manutenção predial
Salário R$ 1.500,00 + Benefícios
1 VAGA

REPRESENTANTE COMERCIAL AUTÔNOMO
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 04 meses na carteira
Obrigatório possuir disponibilidade para atividades externas e vivência na área de vendas (internas ou externas)
5 VAGAS

REPRESENTANTE COMERCIAL AUTÔNOMO
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na função
Obrigatório possuir vivência na área de vendas externas, CNH ‘A/B’ e veículo próprio
5 VAGAS

SUPERVISOR DE LOJA
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir vivência na área
4 VAGAS

VENDEDOR INTERNO
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir vivência com vendas internas, panfletagem e telemarketing ativo
Salário R$ 1.136,00 + Benefícios
2 VAGAS

VISUAL MERCHANDISING
Ensino Superior completo em MKT, Publicidade e Propaganda ou afins
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir vivência na área
6 VAGAS

TÉCNICO DE REDE /TELECOMUNICAÇÕES
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na função
Obrigatório possuir CNH ‘B’, conhecimento em rede de fibra óptica, vivência na área e disponibilidade de horário
2 VAGAS

TÉCNICO DE FIBRAS ÓPTICAS
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na função
Obrigatório possuir CNH ‘B’, vivência na área e conhecimento em fusões e testes de fibra em OTDR e em Power Meter para fibra óptica
3 VAGAS

INSTALADOR DE SISTEMAS ELETROELETRÔNICOS DE SEGURANÇA
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir vivência na área
Salário R$ 1.144,00 + Benefícios
3 VAGAS

TÉCNICO DE MANUTENÇÃO DE REFRIGERAÇÃO AUTOMOTIVA
Ensino Fundamental completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir CNH ‘B’ e vivência na área
1 VAGA

Vagas EXCLUSIVAS para UNIDADE CENTRAL de Salvador

CONSULTOR DE VENDAS
Ensino Superior incompleto em ADM, Marketing ou afins – A partir do 2º sem
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir CNH ‘B’ e disponibilidade para viajar
Salário R$ 1.300,00 + Benefícios
2 VAGAS

RECEPCIONISTA DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir curso de Auxiliar de Saúde Bucal e vivência em consultório dentário
Salário R$ 1.069,52 + Benefícios
1 VAGA

TÉCNICO DE APOIO AO USUÁRIO DE INFORMÁTICA/HELPDESK
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na função
Obrigatório possuir vivência na área e residir no bairro do Subúrbio (Cidade Baixa)
1 VAGA

TÉCNICO MECÂNICO NA MANUTENÇÃO DE FERRAMENTAS
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na função
Obrigatório possuir vivência com manutenção de ferramentas elétricas para construção civil (Dewalt, Makita, Bosh e afins) e disponibilidade de horário
Salário R$ 1.202,58 + Benefícios
1 VAGA

INSTRUTOR DE NÍVEL MÉDIO NO ENSINO PROFISSIONALIZANTE
Ensino Superior completo em Artes ou áreas afins
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Salário R$ 1.332,28 + Benefícios
3 VAGAS

SUPERVISOR ADMINISTRATIVO
Ensino Superior incompleto em ADM, RH ou afins – A partir do 2º sem
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório residir no bairro na Suburbana ou Cidade Baixa
Salário R$ 1.700,00 + Benefícios
1 VAGA

Vagas exclusivas para Lauro de Freitas

AJUDANTE DE OBRAS (PCD)
Exclusiva para Pessoas com Deficiência
Ensino Fundamental incompleto
Não exige experiência
5 VAGAS

MONITOR DE SISTEMAS ELETRÔNICOS DE SEGURANÇA INTERNA
Ensino Médio incompleto
Experiência mínima de 06 na função – Apresentar comprovação
Obrigatório possuir curso atualizado de CFTV e disponibilidade para atuar em escala 12×36
Desejável: Conhecimento/habilidade na área de monitoramento
1 VAGA

CHURRASQUEIRO
Ensino Fundamental incompleto
Experiência mínima de 06 na função – Apresentar comprovação
1 VAGA

Vagas exclusivas para Santo Antônio de Jesus

EMPREGADA DOMÉSTICA
Ensino Médio completo
Experiência na função com forno e fogão
1 VAGA

COSTUREIRA
Ensino Médio completo
Experiência com confecção
3 VAGAS

VENDEDOR INTERNO
Ensino Médio completo
Experiência com móveis ou informática
1 VAGA

ALINHADOR
Ensino Médio completo
Experiência na função
Obrigatório possuir CNH ‘B’
1 VAGA

LABORATORISTA
Ensino Superior completo em Química
Experiência na função
Obrigatório possuir disponibilidade para residir em Valença
3 VAGAS

AUXILIAR TÉCNICO
Ensino Médio completo
Experiência com ar-condicionado
Obrigatório possuir CNH ‘A/B’
1 VAGA

TÉCNICO EM REFRIGERAÇÃO
Ensino Fundamental completo
Experiência na função
Obrigatório possuir CNH
1 VAGA

AGENTE DE RELACIONAMENTO
Ensino Médio completo
Obrigatório possuir veículo próprio, CNH ‘A/B’ e vivência de relacionamento com clientes/vendas, preferencialmente, no segmento de saúde
1 VAGA

PROGRAMADOR DE SISTEMAS
Ensino Médio completo
Experiência na função
1 VAGA

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO DE VENDAS
Ensino Técnico ou Superior em Administração
Experiência na função
Obrigatório possuir disponibilidade para residir em Valença
2 VAGAS

TÉCNICO ELETRÔNICO
Ensino Técnico completo em Eletrônica ou Automação
Experiência na função
Obrigatório possuir disponibilidade para residir em Valença
3 VAGAS

INSTRUTOR TÉCNICO OPERACIONAL
Ensino Técnico completo em Têxtil
Experiência na função
Obrigatório possuir conhecimento no pacote Office e disponibilidade para residir em Valença
3 VAGAS

Vagas exclusivas para Jequié

VENDEDOR PRACISTA
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na função
Obrigatório possuir CNH ‘A’
1 VAGA

Vagas exclusivas para Ilhéus

AUXILIAR ADMINISTRATIVO (PCD)
Exclusiva para Pessoas com Deficiência – Apresentar laudo médico
Ensino Médio incompleto
Obrigatório possuir conhecimento básico em informática
1 VAGA

AGENTE ADMINISTRATIVO
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir conhecimento intermediário em informática
Desejável: Habilidade em Casa de Material de Construção
3 VAGAS

AUXILIAR DE ESTOQUE
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na função
1 VAGA

COMPRADOR
Ensino Médio completo
Experiência na carteira
Obrigatório possuir conhecimento intermediário em informática
Desejável: Vivência na área hospitalar
1 VAGA

COZINHEIRO DE RESTAURANTE
Ensino Fundamental completo
Experiência mínima de 06 meses na função
Obrigatório residir na Zona Sul e possuir disponibilidade de horário
1 VAGA

PETISQUEIRA
Ensino Fundamental completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório residir próximo ao Centro de Ilhéus e possuir disponibilidade de horário
1 VAGA

ELETRICISTA DE INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS
Ensino Técnico na área
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir conhecimento em alta/média tensão, bomba de água e esgoto, NR10 (atualizado), e disponibilidade/habilidade para atuar com motores diversos e transformadores
1 VAGA

ENTREGADOR DE GÁS
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
Obrigatório possuir CNH ‘A/B’
4 VAGAS

ESTOQUISTA
Ensino Médio completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
1 VAGA

GESSEIRO
Ensino Fundamental completo
Experiência mínima de 06 meses na carteira
1 VAGA

MECÂNICO DE MANUTENÇÃO DE MÁQUINA INDUSTRIAL
Ensino Técnico na área
Obrigatório possuir disponibilidade/habilidade para atuar com bombas de água e esgoto, conhecimento em válvulas, barrilete e selo mecânico, além de cursos NR10; NR33 e NR35 (atualizados)
1 VAGA

MECÂNICO DE VEÍCULO

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na carteira

Obrigatório possuir CNH ‘D’ e disponibilidade/habilidade para atuar com caminhão, veículos leves e/ou empilhadeira

01 VAGA

MONTADOR DE MÓVEIS DE MADEIRA

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na carteira

01 VAGA

AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na carteira

01 VAGA

OPERADOR DE EMPILHADEIRA

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na carteira

Obrigatório possuir CNH ‘A/B’ e curso atualizado NR35 (atualizado)

01 VAGA

RECEPCIONISTA BILÍNGUE

Ensino Médio completo

Obrigatório possuir inglês fluente

Desejável: Experiência em Hotelaria

01 VAGA

VENDEDOR INTERNO

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na carteira

07 VAGAS

VIDRACEIRO

Ensino Fundamental completo

Experiência mínima de 06 meses na carteira

01 VAGA

Vagas exclusivas para Itabuna

OPERADOR DE TELEMARKETING (PCD)

Exclusiva para Pessoas com Deficiência

Ensino Médio completo

Não exige experiência

05 VAGAS

VENDEDOR PRACISTA/ENTREGADOR (CAMINHÃO)

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na carteira

Obrigatório possuir CNH ‘D’

01 VAGA

MOTORISTA CARRETEIRO

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na carteira

Obrigatório possuir CNH ‘E’ e curso MOPP

05 VAGAS

AUXILIAR TÉCNICO DE REFRIGERAÇÃO

Ensino Fundamental completo

Experiência mínima de 06 meses na função

01 VAGA

MECÂNICO DE REFRIGERAÇÃO

Ensino Fundamental completo

Experiência mínima de 06 meses na função

01 VAGA

AUXILIAR DE COZINHA

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na carteira

01 VAGA

MECÂNICO INDUSTRIAL

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses com bombas de centrífugas, alternativas e submersíveis

Obrigatório possuir CNH ‘B’

01 VAGA

CONFEITEIRA

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses com bolos, tortas, doces e salgados

01 VAGA

GERENTE COMERCIAL

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na função

Obrigatório possuir CNH ‘A/B’, conhecimento avançado em Word e Excel e disponibilidade para viajar

01 VAGA

GERENTE DE MANUTENÇÃO

Ensino Superior completo em Administração ou áreas afins

Experiência mínima de 06 meses na função

Obrigatório possuir CNH ‘A/B’ e conhecimento intermediário em Word e Excel

01 VAGA

VENDEDOR INTERNO

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na função

Obrigatório possuir conhecimento intermediário em Word e Excel

01 VAGA

Vagas exclusivas para Senhor do Bonfim

ENTREGADOR DE GÁS

Ensino Fundamental incompleto

Obrigatório possuir CNH ‘A’

01 VAGA

VENDEDOR INTERNO

Ensino Médio completo

Experiência na função

Obrigatório possuir CNH ‘B’

01 VAGA

DENTISTA

Ensino Superior completo

Experiência na função

01 VAGA

PIZZAIOLO

Ensino Médio completo

Experiência com vendas

01 VAGA

Vagas exclusivas para Barreiras

MONTADOR DE MÓVEIS

Ensino Fundamental completo

Experiência mínima de 06 meses na função

02 VAGAS

AUXILIAR DE CRÉDITO

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na função

03 VAGAS

AGENTE DE PORTARIA

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na função

Obrigatório possuir curso de Agente de Portaria (atualizado)

01 VAGA

VENDEDOR PRACISTA

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses com vendas de móveis, eletrodomésticos e colchões

Obrigatório possuir CNH ‘A/B’

02 VAGAS

JARDINEIRO

Ensino Fundamental completo

Experiência mínima de 06 meses na função

01 VAGA

ELETRICISTA MONTADOR

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses na função

Obrigatório possuir curso em Elétrica com carga horária de pelo menos 100h e certificação NR10

03 VAGAS

MONITOR DE RESSOCIALIZAÇÃO PRISIONAL

Ensino Médio completo

Experiência mínima de 06 meses como vigilante

Artesanato de MS é sucesso de vendas na maior feira da América Latina

O estande do artesanato da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul foi sucesso de vendas na 20ª edição da Fenearte, a maior feira de artesanato da América Latina, que aconteceu entre os dias 03 e 14 de julho de 2019 no Centro de Convenções de Pernambuco.

O estande comercializou um total de 187.433,00 (cento e oitenta e sete mil e quatrocentos e trinta e três reais) no varejo, em vendas diretas ao consumidor, com 10.378 peças vendidas.  

Entre as feiras que o artesanato de MS já participou, vale destacar que esta edição da Fenearte contou com a participação do artesanato indígena das etnias Kadiwéu e Terena, representada por meio das artesãs Olinda Vergilio e Rosenir Batista.

“É a primeira vez que o artesanato indígena participa desta feira, acho de extrema importância que isso prevaleça, temos a segunda maior população indígena do país,  nada mais justo esta participação”, exaltou a gerente de Desenvolvimento de Atividades Artesanais da Fundação de Cultura de MS, Katienka Klain.

Os artesãos e entidades foram selecionados por edital, considerando critérios como a referência à cultura popular, a criatividade, consciência ambiental, entre outros. Representaram também o Estado a artesã Ana Vitorino Leodério e as Entidades do Setor Artesanal: Artems (Associação de Artesanato de MS), Proart (Associação dos Produtores de Artesanato e Artistas Populares de MS,  e Uneart (União Estadual dos Artesãos de Mato Grosso do Sul).

 Além do artesanato indígena das etnias Kadiwéu e Terena, o público da feira prestigiou outros tradicionais e de arte popular, como: bonecas, utilitários e produtos decorativos em cerâmica, flores em madeira, peças em cabaça, madeira, fibra, osso, couro e lã de carneiro. Peças que retratam costumes, tradições e demais referências culturais do Estado, produzidas, em grande parte, com matérias primas locais, manifestando a criatividade e a identidade cultural do povo sul-mato-grossense.

Fenearte

Considerada a maior feira de artesanato da América Latina, a Fenearte tem como objetivo valorizar e difundir os saberes tradicionais, estimular o potencial de crescimento dos artesãos e artesãs, funcionando como importante elemento estruturador da Cadeia Produtiva do artesanato local. Durante os 12 dias, as mais significativas criações artesanais do Brasil e do mundo podem ser encontradas no evento.

Este ano a feira recebeu mais de 5 mil expositores distribuídos em 800 espaços em uma área de 30 mil m². Com investimento de R$ 5,5 milhões, o evento gerou cerca de 2,5 mil vagas de empregos temporários, superando a movimentação financeira de R$ 43 milhões da edição passada.

Em sua última edição, a Feira contou com um público de mais de 300 mil visitantes durante os 11 dias de evento. Além disso, a Fenearte injetou na economia do Estado de Pernambuco mais de R$ 43 milhões.

Mais informações sobre a Fenearte no site www.fenearte.pe.gov.br Informações sobre a participação dos artesãos de Mato Grosso do Sul podem ser obtidas com a Gerência de Desenvolvimento de Atividades Artesanais da Fundação de Cultura de MS pelo telefone (67) 3316-9107.

Diretor do Inpe rebate Bolsonaro, reafirma desmatamento e não deixa cargo

O diretor do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Ricardo Magnus Osório Galvão, rebateu as críticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro, que acusou o órgão de pesquisa de mentir sobre dados de desmatamento e de estar “agindo a serviço de uma ONG”. Disse também que não deixará o cargo.

“Fazer uma acusação em público esperando que a pessoa se demita. Eu não vou me demitir”, afirmou Galvão.

As acusações de Bolsonaro foram feitas na úktima sexta-feira, dia 19 de julho, durante café da manhã com jornalistas estrangeiros. Neste sábado, Galvão se defendeu em entrevista ao site do jornal “O Estado de S.Paulo”. Procurado pela TV Vanguarda, afiliada da Globo, ele reafirmou as críticas. Veja a seguir um resumo do que disseram Bolsonaro, na sexta, e Galvão à TV Vanguarda, neste sábado.

Acusações de Bolsonaro

“A questão do Inpe, eu tenho a convicção que os dados são mentirosos, e nós vamos chamar aqui o presidente do Inpe para conversar sobre isso, e ponto final nessa questão.”

“Mandei ver quem está à frente do Inpe. Até parece que está a serviço de alguma ONG, o que é muito comum.”
“Se for somado o desmatamento que falam dos últimos 10 anos, a Amazônia já acabou. Eu entendo a necessidade de preservar, mas a psicose ambiental deixou de existir comigo.”

Bolsonaro fez referência a dados que o Inpe havia divulgado na quinta-feira (18), sobre o atual estado do desmatamento na Amazônia. Procurado pela TV Globo, o Palácio do Planalto disse que não vai se manifestar sobre o assunto.

Respostas de Galvão

“Esses dados sobre desmatamento da Amazônia, feitos pelo Inpe, começaram já em meados da década de 1970 e a partir de 1988 nós temos a maior série histórica de dados de desmatamento de florestas tropicais respeitada mundialmente.”
“Tenho 71 anos, 48 anos de serviço público e ainda em ativa, não pedi minha aposentadoria. Nunca tive nenhum relacionamento com nenhuma ONG, nunca fui pago por fora, nunca recebi nada mais do que além do meu salário com o servidor público.”

“Ao fazer acusações sobre os dados do Inpe, na verdade ele faz em duas partes. Na primeira, ele me acusa de estar a serviço de uma ONG internacional. Ele já disse que os dados do INPE não estavam corretos segundo a avaliação dele, como se ele tivesse qualidade ou qualificação de fazer análise de dados.”

‘Piada de um garoto de 14 anos’

Galvão, disse ainda que respeita o presidente Bolsonaro como um representante eleito, mas criticou seu comportamento. “Sou republicano e [acredito] que ele tem várias propostas que vão em benefício do país, mas ele tem tido realmente comportamento que não respeitam a dignidade e liturgia da Presidência”.

“Principalmente quando ele tem essas entrevistas com a imprensa ou mesmo em outras manifestações, ele tem um comportamento como se estivesse em botequim. […] Ou seja, ele fez acusações indevidas a pessoas do mais alto nível da ciência brasileira, não estou dizendo só eu, mas muitas outras pessoa”, afirmou Galvão. “Isso é uma piada de um garoto de 14 anos que não cabe a um presidente da república fazer.”

O Inpe disse em nota que sua política de transparência permite o acesso completo aos dados e acrescentou que a metodologia do instituto é reconhecida internacionalmente. “O Inpe teve um papel fundamental na utilização de satélites para imagem de sensoriamento remoto. O Brasil foi o terceiro país no mundo a usar imagens do satélite landsat, método desenvolvido pelo Inpe. Todos os nossos métodos são desenvolvidos pelo Inpe”.

O pesquisador também defendeu seu histórico como cientista e as escolhas feitas pelo ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações para cargos de pesquisa, como o que ocupa na diretoria do Inpe. “O presidente Bolsonaro tem que que entender que eu sou um senhor de 71 anos, professor titular da Universidade de São Paulo, membro da Academia Brasileira de Ciências, fui presidente da Sociedade Brasileira de Física durante 3 anos, membro do Conselho Científico da Sociedade Europeia de Física durante 3 anos”.

“Todos os diretores dessas unidades de pesquisa não são escolhidos por indicação política ou por que o pai deles quis dar um filé mignon pra eles. Eles são escolhidos por uma comitê de busca nomeado pelo governo, por 5 especialistas de renome nacional, tanto na área científica quanto na área tecnológica”, reiterou.

Galvão também disse que é preciso defender quem “trabalha bem para o governo”, e citou o ministro de Ciências, Marcos Pontes. “Ele sempre manifestou que as questões do desmatamento e das mudanças climáticas são questões cientificas e não políticas. E têm que ser tratadas cientificamente, e ele sempre mostrou grande respeito pelo Inpe”, afirmou.

“No entanto, o ministro Ricardo Salles vem atacando, desde o começo do ano, os dados do Inpe. Realmente não sei com que intenções. Algumas pessoas dizem que ele tem intenção de transferir esse trabalho feito pelo Inpe para empresas privadas. Não sei se é verdade, porque ele aparentemente desmentiu.”

O diretor do Inpe afirmou que, antes da polêmica com o presidente, havia enviado um ofício ao ministro Pontes, propondo que fossem abertos canais de comunicação para esclarecer sobre esses dados e criar ferramentas para que o governo pudesse usar essas informações de forma mais clara e transparente.

Scroll Up